Testemunhos

"Sou lic. em Eng. Eletrotécnica, exerço a minha atividade no âmbito da formação profissional desde 2004 e uma das áreas onde ministro formação é a Informática. Atualmente em Portugal, é condição indispensável para o desempenho da atividade docente nos estabelecimentos de educação e ensino públicos, particulares e cooperativos que ministrem a educação pré-escolar, o ensino básico e secundário, a habilitação profissional. Como tal, no ano letivo 16/17 frequentei o Curso de Profissionalização em Serviço – Grupo 550 (Informática), que não sendo um curso que confere um grau académico, permite-me legalmente dar continuidade ao exercício da atividade docente no referido grupo. Na decorrência do curso frequentei diversas Unidades Curriculares (UC) entre as quais destaco a de Seminário de Práticas Pedagógicas, pela sua singularidade. Nesta UC pretendia-se que aplicássemos saberes didáticos específicos na nossa prática pedagógica, identificássemos alguns problemas educativos, refletíssemos e encontrássemos soluções para as problemáticas diagnosticadas. Nesta lógica, elaborei um projeto didático dentro da área da informática, direcionado para o ensino-aprendizagem de programação num curso profissional. Pretendia desenvolver com a turma uma Investigação-Ação (I-A) que procura-se responder a uma determinada questão-problema. No andamento da I-A foram realizadas sessões de formação para o ensino da programação, das quais algumas foram gravadas, fotografadas e transcritas. Foi nesta ocasião que tomei contacto com as NM. Sendo um instrumento de recolha de dados, permitiu-me agregar dados oriundos das gravações, imagens, materiais didáticos e testemunhos dos formandos, mas também informações sobre a intencionalidade das minhas ações, comportamentos dos formandos, caracterização da sala de formação e das sessões, recursos, etc. Considero que esta ferramenta é bastante interessante no apoio ao ensino e desenvolvimento profissional."
Cecília Gomes
Cecília Gomes
Formadora em áreas como as Ciências, Matemática, Informática e Formação de Professores e Formadores (formação presencial e a distância).
"No âmbito do Doutoramento em Didática de Ciências e Tecnologia, tomei contacto com a narração multimodal como ferramenta em investigação. Foi-me solicitado um trabalho com aplicação de esta ferramenta e escolhi um episodio relacionado com o meu envolvimento no processo de reestruturação do Ensino Secundário em Timor Leste, nomeadamente na deslocação que realizei em maio de 2012 ao terreno. O cerne da referida deslocação era trabalhar com as equipas homólogas constituídas por professores Timorenses com vista a compreender como estava a decorrer a implementação da reestruturação curricular. Assim a minha NM focou-se no contacto com os professores no terreno, procedi a construção dos diferentes episódios e verifiquei, que mesmo já tendo analisado toda a situação anteriormente, sem utilização da NM, o facto de voltar a olhar para os diferentes episódios com o auxilio da NM me permitiu organizar os factos de forma cronológica e sistemática, prestando atenção a pormenores que não foram tão visíveis na analise anterior. Acredito que a NM pode-se evidenciar como ferramenta privilegiada na investigação em educação, colaborando para uma sistematização dos resultados que permitirá analises mais adequadas, levando à obtenção de resultados mais fiáveis. "
Foto_lucinda Serra_1
Lucinda Serra
Professora de Matemática do Ensino Secundário.
"A minha experiência e contacto com as Narrações Multimodais (NM) é relativamente recente, comecei a utiliza-las este ano 2017 no âmbito do Seminário de Práticas Pedagógicas do Curso de Profissionalização em Serviço na Universidade Aberta. Foi-me pedido o contributo de diversas NM na minha atividade profissional como docente, desde então tenho-as utilizado regularmente na minha prática de ensino. A realização das NM permite-me recolher dados e refletir sobre a sua utilidade, como forma de melhorar a qualidade e o desempenho da minha prática profissional e de ensino. A utilização das NM ajudam-me a perceber a intenção e os processos que levaram a tomada de decisões, ou seja permitem-me compreendam melhor a realidade das aulas lecionadas por mim, sendo uma fonte de evidências fundamental para a avaliação da qualidade do meu ensino. Contrariamente a outros instrumento de investigação mais limitativos e menos abrangentes, os quais deixei de utilizar tão frequentemente, como por exemplo inquéritos ou grupos de discussão, as NM para além de fornecerem evidências sobre a eficácia do ensino, permitem que os formandos/alunos se sintam mais envolvidos, na medida em que mostra que as suas opiniões são valorizadas."
NunoPeixoto
Nuno Peixoto
Docente convidado do ISVOUGA - Instituto Superior de Entre o Douro e Vouga. Formador, Coordenador pedagógico e consultor informático.
"Conheci as Narrativas Multimodais (NM’s) no âmbito da Profissionalização em Serviço na disciplina Seminários do grupo de informática. Na minha atividade profissional teve um contributo preponderante, pois com a elaboração das NM, verifiquei que cometo alguns erros na planificação e na condução da minha prática letiva, relembro um episódio, ao elaborar a NM verifiquei que tinha induzido incorretamente os alunos, tive essa perceção ao ouvir a gravação da aula. A recomendação a quem vai utilizar a primeira vez esta ferramenta, deve estar munido de gravadores e coloca-los por grupos de alunos, pois a verbalização deles durante a sessão, pode ser-nos bastante útil na perceção que tiveram sobre a sessão. Agir com normalidade e depois analisar muito bem todos os momentos da aula. Com esta prática melhorei bastante a condução da minha prática letiva, o único entrave, é o dispêndio de tempo na elaboração das NM´s, hoje as escolas tornaram-se um poço de burocracia inútil."
DSC01678
Ricardo Pereira
Professor do Ensino Profissional
"(...) Confesso que a realização de uma Narração Multimodal dá muito trabalho. Começa numa boa preparação do material extra, que é necessário, como, máquina fotográfica, relógio, etc. De seguida passa por uma boa recolha de informação durante a aula, quer seja escrita, multimédia ou dos cadernos dos alunos. Por fim termina com uma descrição minuciosa do sucedido e a compilação com todo o material recolhido. Nesta aula, em particular, estava algo ansioso e confesso que não correu da forma que eu ambicionava e até da forma normal como costumo dar as aulas. Notei também alguma diferença na participação por parte dos alunos, pois eu avisei-os de que iria ser uma aula igual às outras, apenas seria uma aula gravada, mas mesmo assim sentiram a presença de um objeto estranho e acusaram a pressão de serem filmados. Houve vários tipos de reações, uns ficaram mais inibidos e pouco participativos, mas outros, pelo contrário, quiseram participar em tudo, por vezes, até de forma exagerada. Prova disso são os inúmeros assuntos abordados que nada tinham de relação com a matéria da aula. "
PedroOsorio2
Pedro Osório
Formador. Docente na Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego
Partilhe nas suas redes sociais!